Estado

69 casos de malária são registrados na região Noroeste do Espírito Santo

Um surto de malária vem sendo registrado no Espírito Santo até agora foram 69 casos  confirmados, de acordo, 52 foram em Vila Pavão e 17 em Barra de São Francisco, no Noroeste do Estado. Uma pessoa morreu com suspeita da doença; as informações são das Secretarias de saúde dos municípios e do Governo Estadual.

A transmissão da malária ocorre pela picada do mosquito Anopheles stephensi, chamado de mosquito prego, que também se reproduz em água parada. Os sintomas são febre seguida de muito suor, calafrios, tremedeira, vômitos e forte dor de cabeça.

O médico referência em malária da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), Adenilton Cruzeiro, afirmou que não há risco da doença se espalhar por todo o estado.“É um momento de alerta, mas não de pânico. Não tem esse risco de espalhar, porque estamos vivendo um surto. Ele não é pontualmente existente no nosso estado”, destacou.

O tipo de malária registrado não existe no Espírito Santo, segundo o médico. “É a malária por plaspodium falciparum. Surgiu no Norte do estado, provavelmente, pela migração de alguma pessoa contaminada do Norte do país”, explicou.

O secretário estadual de saúde do Estado comentou sobre a situação, “A hipótese que estamos trabalhando é que alguém de fora, infectado, chegou à região. Até porque o parasita que está circulando não tem no estado, tem na região Amazônica”, disse o secretário Estadual de Saúde Ricardo de Oliveira.

Categorias
EstadoNotícias
FACEBOOK