Em destaque

“Operação Reflexo”: PM cumpre mandados de buscas em Nova Venécia, armas, drogas e munições foram encontradas

A PM encontrou uma arma com a numeração raspada na casa do braço direito do tráfico no bairro Bethânia, o indivíduo teria ameaço matar um policial do 2º Batalhão.

Ao todo 105 policiais participaram da “Operação Reflexo”, desencadeada pelo Comando do 2º Batalhão da PM e pela Polícia Civil na tarde dessa quinta-feira (3), em Nova Venécia; foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão nos bairros Bethânia, Iolanda e Altoé. Durante as buscas os policiais apreenderam uma arma de fogo, maconha, cocaína e crack, além de dinheiro e materiais suspeito de produto de furto e pássaros que eram mantidos em cativeiro.

No residência de Hugo dos Santos, de 21 anos, apontado como o braço direito do tráfico no bairro Bethânia, foi encontrado o revólver calibre .38, de acordo com a PM a arma estava com a numeração raspada, Hugo disse que comprou a arma a cerca de 7 meses e a usava para sua defesa; ele tem várias passagens na polícia, e teria há alguns meses ameaçado de morte um policial militar do 2ºBatalhão.

A operação teve a participação da cadela Iza, da Sejus que atuou farejando os locais onde foram encontradas as drogas apreendidas, em um dos locais no bairro Bethânia, na casa de Fidel Galvão, apontado com o chefe do tráfico no bairro,  13 pacotes de maconha e  vinte pedras de crack que depois de processada renderia até 150 pedras de crack foram encontrados pela cadela Iza, a droga estava escondida embaixo de um galinheiro.

11 pessoas foram detidas ao longo da operação, entre elas dois menores; os envolvidos foram conduzidos para a delegacia de Polícia Civil de Nova Venécia, 4 deles foram autuados e presos em flagrante. O chefe da Inteligência do 2º Batalhão, capitão Adolfo disse que a Polícia Militar não vai retroceder diante de criminosos hediondos que insistem em viver a margem da lei, afinal, um ataque contra um policial militar é uma afronta ao próprio Estado”, finalizou.

O tenente coronel Aleixo, comandante do 2º Batalhão disse que a operação teve início com levantamentos feitos pelo Serviço de Inteligência em torno do tráfico no município; Aleixo comentou sobre a atuação da PM em relação a ameaças feitas contra seus policiais; ” Não será admitido na área do Batalhão o afrontamento da autoridade do Estado, quer sejam policiais militares, civis ou qualquer outro.

Fotos: PM| 2º Batalhão

Categorias
Em destaqueGeral
FACEBOOK