Em destaque

Casagrande promete anistia aos policiais militares acusados de participação na “greve”

O governador eleito, Renato Casagrande (PSB), destacou durante o anúncio de novos integrantes de sua equipe, que o principal objetivo da gestão para a área de segurança pública será a redução no número de homicídios, que segundo ele, aumentou no último ano, por conta da greve da Policia Militar. A anistia aos envolvidos na paralisação também foi um ponto destacado por ele.

“A metodologia usada para isso começará no gabinete do governador. Eu executarei isso pessoalmente, comandarei o programa estado presente com reuniões mensais, envolvendo os operadores de segurança pública e o secretário Roberto Sá, cumprirá a integração entre policia civil, militar e bombeiro com a estratégia definida”.

O governador eleito diz que quer ‘passar uma borracha’ nos danos causados pela greve da PM, e pretende trazer de volta a motivação dos profissionais que atuam nessa área. “Nós compreendemos que membros da corporação militar erraram e o governo errou por não ter dialogado, então temos que fechar essa ferida e pra isso as pessoas que tiveram punição administrativa naquele período e só devido a esse período poderão receber anistia, dependendo do que estiver ao nosso alcance”.

Em relação ao aumento no número do efetivo para suprir a defasagem nas corporações, ele relata que em 2019 a previsão é de que não tenha nenhum tipo de concurso e nem aumento de salário. “Nós temos que compreender que pelo menos em 2019 o tamanho da nossa policia civil é daí para menor, infelizmente porque muitas pessoas se aposentam, assim como na policia militar, porque muitos vão para a reserva. Sobre o salário, não há nenhuma previsão de aumento para nenhum servidor público no ano que vem. Vamos começar com os dois pés no chão e avaliar a evolução da economia nacional e o reflexo sobre a economia local”, concluiu.

Categorias
Em destaque
FACEBOOK