Em destaque

CPI que investiga vereadores de São Gabriel da Palha apresenta relatório de conclusão e sugere a cassação do mandato

O então  presidente Tiago dos Santos (PP) e Wagner Lucas dos Santos (SD), ambos acusados e investigados pelo Ministério Publico do Espírito Santo por envolvimento em um suposto esquema de pagamento de propina feito pelo empresário Henrique Barreto, produtor de rodeios.

Foi apresentado na Câmara Municipal de São Gabriel da Palha durante sessão realizada na noite dessa terça-feira (11), o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga denúncia envolvendo dois vereadores do município, são eles: o então  presidente Tiago dos Santos (PP) e Wagner Lucas dos Santos (SD), ambos acusados e investigados pelo Ministério Publico do Espírito Santo por envolvimento em um suposto esquema de pagamento de propina feito pelo empresário Henrique Barreto, produtor de rodeios.

De acordo com os depoimentos contidos nos autos da CPI, os vereadores Tiago dos Santos e Wagner Lucas receberam inicialmente R$ 5 mil reais cada um, e que após a realização do evento na festa da cidade no ano passado esse valor chegaria a R$ 70 mil, em troca os vereadores se comprometeram em facilitar e garantir a contração da empresa HB Rodeios. Porém a Prefeitura não realizou nenhum tipo de festa naquele ano, isso frustrou o empresário que tentou reaver o dinheiro pago aos vereadores mas não conseguiu, após isso, ele denunciou o esquema nas redes sociais.

O relatório da CPI contém áudios, conversas de whatzApp e mensagens trocadas entre os envolvidos e aponta que o esquema teve início durante uma negociação entre o vereador Wagner Lucas e o empresário Henrique Barreto dentro de um veículo no estacionamento de um shopping em Vitória, na ocasião, o vereador garantiu que junto do então presidente da câmara, Tiago dos Santos e sete vereadores da “base aliada” iriam convencer a prefeita a realizar o rodeio, a entrega do dinheiro da propina, segundo consta nos áudios que vazaram nas redes sociais foi feito através do assessor comissionado da Prefeitura, Fábio Junior das Neves, que já foi exonerado no início do mês de março e está preso.

A leitura do relatório foi transmitida ao vivo pelo Portal Momento, (assista a sessão)que começou as 18h e durou 2:40 min, foram mais de 200 páginas de depoimentos, de acordo com o presidente da CPI vereador Leandro Bragato, o trabalho realizado pela comissão foi tratado com muita ética, responsabilidade e dentro do Regimento Interno e da Lei Orgânica, segundo Bragato o relatório será encaminhado ainda nessa quarta-feira para a Polícia Civil, Ministério Público e Poder Judiciário, apesar de não possuir poderes de condenar, a CPI sugeriu pela cassação do mandato dos vereadores com base nas provas colhidas e depoimentos que revelaram o esquema. O requerimento de cassação pode ser protocolado por qualquer vereador e vai ser encaminhado ao plenário da casa para votação.

Além da investigação aberta pela CPI na Câmara Municipal, os vereadores Tiago dos Santos e Wagner Lucas dos Santos (foto) também são investigados pelo Ministério Público do Espírito Santo, as investigações ainda correm em segredo de justiça, os vereadores envolvidos estão afastados desde março desse ano e até então não estavam recebendo salário, uma liminar na justiça no mês passado determinou que a Câmara voltasse a pagar os salários mesmo estando afastados dos cargos. O vereador Wagner Lucas e o empresário Henrique Barreto continuam em liberdade, já o vereador Tiago dos Santos e o assessor Fábio Junior das Neves estão presos por tentarem atrapalhar as investigações do MPES, no próximo dia 28 de junho todos os envolvidos participarão da primeira audiência no Fórum de São Gabriel da Palha.

Categorias
Em destaqueNotícias
FACEBOOK