Estado

Familiares do menino Kauã protestam contra a liberdade da mãe Juliana Salles

Amigos e familiares do menino Kauã Butkovsky, de 6 anos, morto junto com o irmão Joaquim Alves, de 3 anos,  no dia 21 de abril deste ano em Linhares, realizaram um protesto na manhã desta quinta-feira (8) no Centro de Vitória, em frente ao Palácio do Governo.

Eles atearam fogo em pneus e interditaram duas faixas da Avenida Getúlio Vargas e em seguida ocuparam a avenida Jerônimo Monteiro. O trânsito fluiu com muita lentidão no local. O congestionamento chegou até a Segunda Ponte. A via foi liberada por agentes da Guarda Municipal de Vitória.

A manifestação é contra a liberdade provisória da pastora Juliana Salles, mãe das crianças, acusada pelo Ministério Público do Espírito Santo por omissão no caso da morte dos filhos. Ela deixou o Centro Prisional Feminino de Cariacica por volta das 3h desta quinta-feira (8), após uma decisão da justiça.

Juliana foi presa no dia 19 de junho, em Minas Gerais, após o Ministério Público denunciar que a pastora sabia que os filhos eram abusados pelo esposo dela, o pastor Georgeval Alves. Ele segue preso desde o dia 28 de abril, acusado de estuprar, agredir e atear fogo no filho e no enteado, no dia 21 de abril, na casa em que moravam em Linhares.

O pedido de revogação da prisão foi feito pela defesa de Juliana, durante audiência realizada em outubro, em Linhares. A decisão foi proferida nesta quarta-feira (07), pelo juiz André Bijos Dadalto, da 1ª Vara Criminal de Linhares.

Categorias
EstadoNotícias
FACEBOOK