Economia

Hartung defende profissionalização do setor de petróleo

O governador Paulo Hartung participou, na manhã desta segunda-feira (24), da solenidade de abertura da Rio Oil & Gas 2018 – Transformando Desafios em Oportunidades. Essa é a maior feira do segmento na América Latina e acontece até quinta-feira (27) no Riocentro, Rio de Janeiro. Na oportunidade, o governador capixaba mencionou a importância de se retomar a discussão das pautas prioritárias para o crescimento do país e fez uma comparação do setor petrolífero com a conjuntura socioeconômica nacional.

“Eu vim aqui comemorar. Em um país que flerta o tempo inteiro com o fácil, a demagogia e o populismo valeu a pena termos abandonado o ‘fácil’ e termos trilhado o caminho certo para a reestruturação do ambiente de negócios na indústria de petróleo e gás. Celebramos um caminho vitorioso, mas há muito o que fazer. Temos que melhorar o mercado de gás no nosso país e avançar na exploração do petróleo. Há medidas no Congresso que estão paralisadas e precisam andar, mas não tem como não reconhecer que o setor estava no descaminho e, agora, tomou rumo e está seguindo”, avaliou o governador Paulo Hartung.

Além do governador, autoridades e representantes de empresas e instituições capixabas estão no evento. O grupo participará das discussões sobre o futuro da indústria de petróleo e gás, mostrará as oportunidades de negócios que o Estado tem para o setor e destacará a experiência capixaba de governança por meio do Fórum Capixaba de Petróleo e Gás e da interlocução entre as iniciativas pública e privada. Nesta 19ª edição, a Rio Oil & Gas terá como tema “Energia para transformar”. Por meio de congresso, exposição e eventos paralelos, serão discutidas perspectivas para o futuro da indústria no Brasil e no mundo, dentro do cenário de retomada do setor, com a recuperação dos preços do petróleo e novos leilões previstos para 2018 e 2019.

Ao todo, a Conferência terá mais de 200 palestrantes, 35 sessões especiais, além de plenárias, almoços-palestras e apresentação de cerca de 600 trabalhos técnicos. Serão seis pavilhões internacionais – China, Inglaterra, França, Alemanha, Noruega e Israel – que concentrarão empresas desses países. Uma das novidades da programação será o bloco “Tecnologias digitais aplicadas ao setor”. Segundo estimativa dos organizadores, aproximadamente 41 mil pessoas participarão do evento, que deve registrar R$ 181 milhões em negócios na tradicional rodada do Sebrae com empresas âncoras e fornecedores.

Categorias
Economia
FACEBOOK