Em destaque

Polícia Civil identifica três suspeitos de matarem policial, dois deles foram presos

De acordo com as informações da Polícia Civil, os três suspeitos atuavam juntos em roubos de carros.

Juan (esquerda) era o motorista e dono do carro usado no crime, Márcio (centro.) é acusado de dar um tiro na nuca do militar e Julismar (dir.) teria anunciado o assalto e continua foragido.

Três suspeitos de matar o policial civil Alessandro Ferrari, na noite do último domingo (28), em Cariacica, foram identificados. Dois deles, Márcio Vinicius de Jesus Ribeiro, de 18 anos, apontado como o autor dos disparos, e Juan Luiz Inoch de Oliveira, de 25 anos, conhecido como “Orelha”, foram presos nesta segunda-feira (29). um terceiro suspeito, Julismar Corrêa da Silva, de 24 anos, está foragido e levou a arma do policial.

De acordo com as informações da Polícia Civil, os três suspeitos atuavam juntos em roubos de carros na região e, no domingo (29), saíram por volta de meio dia para procurar um nova vítima. Foi então que por volta das 18h, encontraram o policial parado com o carro na rua, um Corolla,  o policial estava do lado de fora do veículo, a esposa e a sogra  estavam dentro do veículo. Neste momento, Julismar desceu do carro em que os assaltantes estavam, já armado. Márcio também saiu do carro e Juan ficou no volante. O policial levantou as mãos, entrou na linha de tiro entre Julismar e a esposa e a sogra, para protegê-las. Alessandro teria ficado com receio dos assaltantes verem a arma na cintura e, para que isso fosse evitado, ele teria abaixado os braços para ajeitar a camisa.

Com o movimento, Julismar atirou, ferindo o policial no peito e Márcio entrou no veículo que seria roubado. Nesse momento ele viu a carteira funcional da Polícia Civil e avisou Julismar que Alessandro era policial. Alessandro, de acordo com informações da polícia, teria conseguido sacar a arma e atirar contra Julismar. Márcio saiu do carro e estava atrás do policial quando efetuou um disparo na nuca da vítima, pegou a arma do policial e a entregou para Julismar, que disparou mais um tiro contra o policial, o atingindo no rosto. Os dois entraram no carro e fugiram, levando a arma do policial.

Juan foi o primeiro a ser localizado, por ser dono do carro usado no crime. O veículo foi encontrado na casa do sogro dele, em Mucuri, Cariacica, e o suspeito foi preso no mesmo bairro. Em seguida, Márcio também foi detido, mesmo após tentar fugir para o bairro Dom Bosco, em Cariacica, local em que foi preso, na tarde desta segunda-feira (29). Os dois foram autuados em flagrante por latrocínio e podem ter pena de 25 a 30 anos de prisão.

Durante as busca pelos suspeitos, no bairro Mucuri, em Cariacica, a polícia encontrou nas casas averiguadas um revolver calibre 357, uma arma calibre 32, uma espingarda caseira de calibre 12, 800 gramas de crack, 2,5 kg de maconha, 1 kg de cocaína divididos em pinos para o comércio.

O delegado Eduardo Passamani disse que os suspeitos já tinham passagem e pertencem a uma quadrilha. Segundo ele, nenhum policial vai dormir enquanto o foragido não for preso. “Foi detido o motorista do carro, o que esta foragido é o que abordou o policial, efetuando o primeiro disparo. Um deles atirou contra o policial com a própria arma do policial. As investigações vão continuar porque a polícia não dorme enquanto não prender”,

Fonte: Gazeta Online/Folha Vitoria

Categorias
Em destaque
FACEBOOK