Notícias

Caso Joaquim e Kauã: “Pastora” Juliana Salles vai deixar a prisão por decisão da justiça

Foto: Umberto Lemos

A “pastora” Juliana Pereira Sales Alves, esposa de também “pastor”, Georgeval Alves e mãe dos irmãos Joaquim Alves, de 3 anos, e Kauã Salles Butkovsky, de 6 anos; mortos carbonizados em Linhares no dia 21 de abril desse ano , teve o pedido de liberdade provisória aceito pela Justiça e deve deixar o presídio nos próximos dias. Juliana está presa por haver indícios de que ela sabia do assassinato dos filhos.

Juliana e Georgeval foram acusados pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES) de duplo homicídio, duplo estupro e fraude processual, por alterar a cena do crime. George ainda é acusado de tortura. A denúncia foi aceita pela Justiça e os dois se tornaram reús. George Alves está preso desde o dia 28 de abril e Juliana desde o dia 20 de junho.

O pedido de revogação da prisão foi feito pela defesa de Juliana, durante audiência realizada no dia 23 de outubro, com base nos depoimentos e nas provas produzidas. A decisão foi proferida nesta quarta-feira (07), pelo juiz responsável pelo caso, André Bijos Dadalto, da 1ª Vara Criminal de Linhares.

O alvará de soltura já foi expedido pela justiça e será encaminhado a Secretaria Estadual de Justiça (Sejus), com isso Juliana pode sair a qualquer momento do Centro Prisional Feminino de Cariacica , onde permanece detida. O processo tramita em segredo de justiça, por isso não há mais detalhes sobre o despacho do juiz que acatou o pedido da defesa de Juliana Salles.

fonte: Folha Vitoria

Categorias
Notícias
FACEBOOK