Notícias

Cristãos se revoltam contra Netflix após lançamento do especial de natal que ridiculariza Jesus

Abaixo-assinado é contra filme, que levanta possibilidade de Jesus ser gay.

Igrejas evangélicas e católicas de todo o país estão unidas contra a chamado “Especial de Natal” da Netflix, que desde que foi ao ar na semana passada, tem tem despertado a “ira” de grupos religiosos, sobretudo evangélicos e católicos, contra os integrantes do Canal Porta dos Fundos. Nas redes sociais, evangélicos e católicos postaram repudiando a produção que está sendo exibida pela Netflix.

O enredo se baseia no período em que Jesus Cristo é tentado pelo Diabo no deserto, mas resiste às investidas. De volta do retiro, dá início às suas pregações e milagres, até ser crucificado, três anos depois. Porém, na versão do Porta, Jesus (Gregório Duvivier) traz um amigo meio esquisitão (Fábio Porchat) para casa, ao retornar do deserto, bem na noite de Natal, o Porta dos Fundos encena que Jesus vive um romance gay com esse amigo.

Igrejas de todo o Brasil, iniciaram uma campanha pelo cancelamento da assinatura da Netflix e a retirada do material da plataforma. O pastor da Igreja Trindade, em São José dos Campos (SP), Thiago Guerra formulou um decálogo sobre qual deveria ser a relação de cristãos com o episódio do Porta veiculado pela Netflix. “Todo cristão tem a responsabilidade de ser “sal” nesse mundo, ou seja, evitar a putrefação constante de nossa sociedade. Portanto o engajamento cultural do cristão é uma obrigação”, afirma ele, ao explicar por que defende o boicote à plataforma de vídeos como resposta.



“Manter-me na qualidade de um patrocinador de produções cinematográficas que zombam e vilipendiam o Senhor é o mesmo que esbofeteá-lo, cuspir nele, bater em sua cabeça para lhe enterrar os espinhos da coroa”, escreveu o pastor Joel Theodoro, da Igreja Presbiteriana do Bairro Imperial, no Rio de Janeiro.

Outro a protestar contra a produção foi o deputado federal Marco Feliciano (Podemos-SP), um dos expoentes da bancada evangélica, que escreveu, numa rede social: “Está na hora de uma ação conjunta das igrejas e pessoas de bem para dar um basta nisso. Unidos somos fortes!”, disse Feliciano.

Um abaixo-assinado liderado por evangélicos pede a censura ao especial de Natal do Porta dos Fundos na Netflix, uma vez que o filme, “A Primeira Tentação de Cristo”,  levanta a possibilidade de Jesus ser gay. O movimento já reunia cerca de 400 mil assinaturas nesta terça-feira (10). e tem sido o assunto mais comentado nas redes sociais.

O canal Porta dos Fundos  e a Netflix não se manifestaram  sobre o assunto.

Comentar
Categorias
Notícias
PUBLICIDADE
------- PUBLICIDADE -------

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Close Bitnami banner
Bitnami