Notícias

Doença mão-pé-boca, Dra Izadora Rossini fala sobre o vírus que tem afetado as crianças nas últimas semanas

A doença mão-pé-boca é uma enfermidade contagiosa causada pelo vírus Coxsackie da família dos enterovírus que habitam normalmente o sistema digestivo e também podem provocar estomatites (espécie de afta que afeta a mucosa da boca). Embora possa acometer também os adultos, ela é mais comum na infância, antes dos cinco anos de idade, sendo caracterizada por pequenas feridas na cavidade oral, bolhas na pele das mãos e nos pés. Nas últimas semanas muitas crianças foram diagnosticadas com essa doença em São Gabriel da Palha, a convite do Portal Momento a cirurgiã dentista e odontopediatria, Dra. Izadora Rossini fala sobre essa doença, como ela é transmitida, os sintomas, os cuidados e o tratamento.

A sua transmissão ocorre através do contato direto com saliva, fezes ou outras secreções e, indiretamente por alimentos ou objetos contaminados. Os sintomas são semelhantes aos de um resfriado comum: febre, dor de cabeça, garganta inflamada, falta de apetite, vômitos e diarreia. Um ou dois dias após é que começam a surgir as lesões características que dão o nome à doença, durando em média 21 dias.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Manchas vermelhas com vesículas branco-acinzentadas surgem na boca, nas amídalas e faringe, geralmente evoluindo para ulcerações muito dolorosas, semelhantes a aftas. Na sequência, vem a erupção de pequenas bolhas, geralmente localizadas nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, podendo ocorrer também nas nádegas e na região genital.

O tratamento se baseia nos sintomas presentes. Além dos Pediatras, os Odontopediatras também podem diagnosticar e tratar, prescrevendo analgésicos (dor) e antitérmicos (febre); terapia fotodinâmica (PDT) com laser de baixa potência para acelerar a cicatrização das lesões e, nos casos mais graves, indicando antivirais nas primeiras 72 horas. Soluções contendo anestésicos também podem ser usadas minutos antes das refeições, para diminuir o desconforto. O ideal é que o paciente permaneça em repouso, tome bastante líquido e alimente-se bem, apesar da dor de garganta.



Algumas recomendações :

  • Alimentos pastosos, como purês e mingaus, assim como gelatina e sorvete, são mais fáceis de engolir
  • Bebidas geladas, como sucos naturais, chás e água são indispensáveis para manter a boa hidratação do organismo, uma vez que podem ser ingeridos em pequenos goles
  • Lembre-se sempre de lavar as mãos antes e depois de lidar com a criança doente, ou levá-la ao banheiro
  • Evitar, na medida do possível, o contato muito próximo com o paciente (como abraçar e beijar)
  • Cobrir a boca e o nariz ao espirrar ou tossir
  • Manter um nível adequado de higienização da casa, das creches e das escolas
  • Não compartilhar mamadeiras, talheres ou copos
  • Afastar as pessoas doentes da escola ou do trabalho até o desaparecimento dos sintomas
  • Lavar superfícies, objetos e brinquedos que possam entrar em contato com secreções e fezes dos indivíduos doentes
  • Descartar adequadamente as fraldas e os lenços de limpeza em latas de lixo fechadas
Categorias
NotíciasSaúde
Facebook Pagelike Widget
------- PUBLICIDADE -------