Estado

Dono de banca de revista é preso suspeito de vender joias roubadas em Vitória

O dono de uma banca de revistas no Centro de Vitória, foi preso suspeito de vender joias roubadas. José Erandir Vieira, de 62 anos , o “Ceará”, foi encontrado com R$ 5.7 mil em espécie, além de 11 relógios de ouro dentro de casa, na Rua de Setembro. Segundo a Polícia Civil, ele comprou o material de um pintor, identificado Alisson de Carvalho Amâncio, 19, que está foragido.

Em depoimento ao titular da Delegacia de Segurança Patrimonial, Fabiano Rosa, José Vieira disse que os relógios eram de uso pessoal, e estava juntando o dinheiro para visitar a família no Nordeste. A prisão aconteceu no último dia 27, mas ele pagou fiança de R$ 3 mil e foi liberado no outro dia, após audiência de custódia. Ele nega ter adquirido o material sendo fruto de crime.

“O Ceará tem essa banca há muitos anos. Diante das informações de que ele tinha adquirido uma boa parte das joias, representamos pelo mandado de busca e apreensão na banca dele, onde nada de ilícito foi encontrado. Na residência, achamos boa parte das joias da vítima e o dinheiro”.

O delegado explicou que as joias roubadas pertenciam a uma mulher de 59 anos. Ela contratou os serviços de uma empresa para pintar o apartamento onde mora, em Barcelona, na Serra, que foram feitos por Alisson Amâncio. No dia 22 de dezembro de 2017, ele arrombou a porta da casa durante a madrugada, roubou cerca de R$ 800 mil em joias, que estavam num mostruário, dentro de um armário, e fugiu para o Rio de Janeiro.



O delegado explicou que Alisson Amâncio vendeu parte do material para José Vieira e fugiu para o Rio de Janeiro. Ele teria se arrependido do que fez e deixou algumas peças com a mãe, que entrou em contato com a vítima e entregou parte do que foi furtado. A mulher registrou ocorrência na polícia. Alisson segue foragido por furto qualificado.

“Ela desconfiou porque o Alisson sabia da rotina dela, passou a ser quase um amigo. E, logo quando percebeu o arrombamento e subtração das joias, desconfiou do Alisson. Assim que passou essas informações, a polícia fez levantamento e descobriu que ele já estava no Rio de Janeiro”.

Dólares

Segundo o delegado, a banca do “Ceará” sequer vendia revistas, sendo utilizada para comercializar mercadorias frutos de roubos. Próximo à banca, foi localizado um homem de 79 anos com US$ 28.000 (cerca de R$ 92 mil reais), dentro de uma pochete. Ele foi ouvido pela polícia, confessou comercializar moedas estrangeiras no local há 29 anos. Como não houve flagrante, ele foi liberado. O dinheiro será enviado a Polícia Federal para investigar se há relação entre ele e os outros envolvidos. .

“Vamos investigar para saber se isso não é lavagem do dinheiro, adquirir as joias e trocar em dólares. Mas pelo que consta, esse senhor confessou que comercializa dólares de forma ilegal, há mais de 29 anos ali no local. O dinheiro foi apreendido e parte do procedimento será enviado a Polícia Federal, que tem atribuição para investigar o caso”.

O delegado afirmou que quem comprou as joias dele sem nota fiscal também cometeu crime. “Você adquirir produto, ou ao menos desconfiando que é ilegal, também responde pelo crime de receptação”.

Categorias
EstadoPolicial
Facebook Pagelike Widget
------- PUBLICIDADE -------