Governadores do Rio e ES debatem parcerias nas áreas de segurança pública, transportes e economia

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB),  iniciou a semana com uma reunião na manhã desta segunda-feira (21), com o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, a pauta foi para debater possíveis parcerias nas áreas de segurança pública, transportes e economia. O encontro aconteceu no Palácio da Guanabara, sede do Governo do Rio.

Para Casagrande, a integração das polícias dos dois estados é fundamental para a diminuição nos crimes. “Tratamos da necessidade de intercâmbio na área da segurança pública, principalmente na troca de informação das inteligências das polícias. Levei ao governador Witzel, para discutirmos junto à ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e as concessionárias, a possibilidade de instalação de câmaras de leituras de placas integradas aos centros operacionais dos dois estados. Desta forma, vamos controlar melhor o fluxo de veículos e diminuir o roubo de carros e cargas”, disse Casagrande.

Outro ponto em que os dois estados pretendem trabalhar juntos é na busca de melhorias da ligação entre Rio de Janeiro e Espírito Santo, tanto pela rodovia BR-101 quanto pela ferrovia EF-118. “Vamos juntos ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, debater dois temas importantes: a conclusão da duplicação da BR-101, agilizando o contorno de Campos; e tratar sobre a Ferrovia EF118. Estamos lutando para que se faça até a divisa. É uma ferrovia que liga a cidade de Cariacica até o Rio de Janeiro, é um tema que vamos tratar junto”, apontou.

Os dois governadores também discutiram sobre o modelo de partilha dos royalties do petróleo e da participação especial, já que os dois estados são grandes produtores. “Esses assuntos estão tramitando no Supremo Tribunal Federal (STF) e existe uma liminar da ministra Carmem Lúcia favorável ao Espírito Santo e ao Rio de Janeiro, mas o ministro Dias Toffoli pode colocar a matéria para votar. Então, vamos trabalhar juntos na direção de proteger nossos interesses para que, se for julgada, que seja favorável a nós. Também discutimos nossa ação conjunta para que a Petrobras possa explorar ou fazer a concessão dos campos maduros de produção de petróleo”, explicou o governador do Espírito Santo.



Facebook Pagelike Widget
------- PUBLICIDADE -------





NOTÍCIAS RELACIONADAS