Em destaque

Justiça determina o afastamento de vereador de Nova Venécia acusado de rachid

A pedido do Ministério Público do Estado do Espírito Santo, por meio da Promotoria de Nova Venécia, o juiz Marcelo Faria Fernandes, determinou o afastamento do cargo, por 180 dias, do vice-presidente da Câmara, o vereador Luciano Pereira do Santos, o Cabo Tikeira (PV). A decisão do juiz se baseou no pedido de afastamento cautelar, feito pelo Ministério Público, que acusa o vereador de se utiliza do cargo para obter empréstimos bancários consignados em nome de funcionários da Câmara de Nova Venécia. Segundo a ação o empréstimo consignado era descontado na folha de pagamento dos servidores, e esse dinheiro ficava com o vereador, de acordo com o Ministério Público essa prática é configurada como “rachid”; o pedido de afastamento foi deferido pela justiça nesta segunda-feira (30).

As investigações do Ministério Público mostraram que pelo menos três funcionários estão envolvidos no esquema, dois deles se negaram a fazer o empréstimo e foram exonerados, já o terceiro com medo de ser exonerado aceitou fazer o empréstimo. Segundo o MPES o vereador exonerava dos cargos quem se recusava a fazer o empréstimo, além de ameaçar as testemunhas ouvidas no procedimento aberto para apurar o caso. “Vale registrar que tenham ou não essas “atitudes” surtido os questionáveis efeitos pretendidos, o fato é que está caracterizada a intenção de prejudicar a instrução processual, vez que resta configurada a intenção maliciosa de manipular a futura produção das provas de procedimento de investigação”, diz o juiz em um trecho da decisão.

Com o afastamento do vereador, o primeiro suplente da coligação, Damião Bonomete deve assumir a cadeira durante os 180 dias, entramos em contato com a Câmara de Nova Venécia, porém não tivemos informações sobre a data da posse do suplente.

O outro lado



O vereador Luciano Pereira dos Santos, disse a imprensa que está sofrendo uma conspiração política e as acusações não procedem, o vereador disse ainda que que vai provar com documentos que não fez nada de ilegal em relação ao empréstimo consignado. Ele voltou a afirmar que é inocente das acusações, ” Eu sou inocente, essas denúncias não procedem, estou na polícia ha 20 anos e tenho em minha ficha uma excepcional conduta”, disse o vereador Cabo Tikeira.

Categorias
Em destaquePolítica
Facebook Pagelike Widget
------- PUBLICIDADE -------