Notícias

Mulher é morta a facadas pelo namorado em São Gabriel da Palha

O crime aconteceu após uma discussão entre o casal que teve início na noite anterior, após o crime o homem se apresentou á polícia.

Uma mulher foi morta a facadas em São Gabriel da Palha, o autor do crime é o namorado da vítima, o crime aconteceu na madrugada desta quinta-feira (26). Segundo a polícia, Paula Almeida da Silva Chiabai, de 43 anos foi encontrada caída dentro do apartamento em que morava no bairro Santa Cecília, segundo a polícia ela estava com várias perfurações de faca pelo corpo. O autor do crime foi identificado por Gilglebi Matias, de 39 anos; ele foi preso no início da manhã após se apresentar à Polícia Militar e confessar o crime, a PM informou que ele estava com a roupa suja de sangue e com sinais de embriaguez.

Em entrevista ao Portal Momento, o delegado Rafael Caliman informou que o acusado prestou depoimento e disse que estavam na noite anterior em um “espetinho” quando tiveram uma discussão e que durante a confusão acabou deixando o celular na mesa e que a vítima o pegou e levou o aparelho para casa, pois apesar de serem companheiros, os dois viviam em casas diferentes.

“Ele disse que quando deu falta do telefone, entrou em contato com a namorada e ela disse que tinha pêgo, e que ele poderia busca-lo, ele contou que chegou na casa ela estava sentada no sofá e então começaram a discutir novamente.

Segundo ele, a mulher tinha uma faca embaixo do travesseiro e deferiu um golpe no braço dele; ele disse que achou ser uma brincadeira, mas depois que ela deu uma facada no braço e tentou dar outra no seu peito, ele viu que era sério e acabou tomando a faca de suas mãos e lhe deferiu vários golpes que acabou matando-a”, detalhou o delegado.

O delegado Rafael Caliman disse ainda que vizinhos contaram que o relacionamento deles era meio conturbado e marcado por discussões e brigas, testemunhas que estavam no espetinho quando tiveram o início da briga, relataram á polícia que durante a discussão o acusado estava muito nervoso e enfurecido, ele chegou a dizer que a mataria. Após prestar depoimento e confessar o crime, Gilglebi foi atuado por feminicídio e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória, onde ficará á disposição da Justiça, a pena para esse tipo de crime pode chegar a 30 anos de prisão.



Categorias
NotíciasPolicial