Notícias

“Pastora” Juliana Salles continua presa em presídio de Minas Gerais

A “pastora” Juliana Pereira Salles Alves, 27 anos, continua presa no presídio em Teófilo Otoni,  Minas Gerais, na. As informações são da Secretaria de Estado de Administração Prisional (SEAP) mineira, confirmadas na manhã desta segunda-feira (25),  pela administração do presídio onde a acusada está desde a última quarta-feira (20). Juliana Sales foi presa na noite de terça-feira (19), em Teófilo Otoni, acusada de conduta omissiva que culminou na morte dos filhos Kauã e Joaquim, em 21 de abril, em Linhares. Ela foi denunciada pelos crimes de duplo homicídio,  de vulneráveis e fraude processual.

No momento em que foi presa, Juliana estava com o filho caçula, de 2 anos, na casa de um dos pastores da Igreja Batista Vida e Paz.  O mandado de prisão dela foi expedido pelo juiz André Bijos Dadalto, da 1ª Vara Criminal de Linhares, na última segunda-feira (18), no mesmo dia em que a Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público Estadual contra Juliana e o então “pastor” Geogerval Alves. O filho mais novo do casal foi entregue à família da pastora pelo Conselho Tutelar de Linhares, na manhã da última quinta-feira (21).

A Secretaria de Justiça, responsável pelos presídios capixabas informou, por meio de nota, que não tem nenhuma informação sobre a transferência da pastora, mas já havia adiantado que, que se for acionada, poderá prestar apoio para realizar a escolta para o Espírito Santo. Além disso, uma avaliação deverá ser feita para determinar em qual dos quatro presídios femininos do Estado a pastora poderá ser encaminhada (Colatina, Cariacica, Cachoeiro ou São Mateus).

Fonte: G1
Categorias
Notícias
Facebook Pagelike Widget
------- PUBLICIDADE -------