Notícias

Polícia Civil identifica e prende indivíduos que colocaram fogo em veículos e viaturas em Montanha

Dois suspeitos de atearem fogo nos carros que estavam na delegacia de Montanha foram presos pela polícia. O incêndio aconteceu na madrugada desta terça-feira (3) e a identificação dos suspeitos se deu em pouco mais de 12 horas. De acordo com a Polícia Civil, um dos detidos é Matheus Ferreira de Oliveira, de 21 anos e um menor, de 17 anos. Eles foram localizados em regiões próximas à delegacia. Ambos confessaram a autoria do incêndio.

Represália pela recaptura de um fugitivo

“Em depoimento, eles afirmaram que o ataque foi uma represália pela recaptura de um fugitivo. Em abril, um detento chamado Lucas de Jesus Almeida Santos fugiu ao ser conduzido ao Fórum de Montanha para uma audiência. No dia oito de agosto, ele foi recapturado durante uma operação conjunta realizada pela Polícia Civil, por meio da Delegacia de Montanha, e a Polícia Militar”, explicou o responsável pelas investigações, delegado Douglas Trevizani Sperandio.

Ainda segundo a Polícia Civil, a dupla afirmou em depoimento que receberia dinheiro pelo ataque, encomendado por bandidos do grupo criminoso ligado ao fugitivo recapturado. No entanto, o crime foi rapidamente elucidado e os suspeitos identificados.

Investigação

Após o incêndio, as equipes das Delegacias de Montanha e Pinheiros, coordenadas pelo delegado Douglas Sperandio, com o apoio do Serviço de inteligência da Polícia Militar, iniciaram diligências. “A primeira pista para identificar a dupla foi obtida analisando imagens de videomonitoramento da delegacia e de estabelecimentos no entorno. As imagens mostram claramente a dupla se aproximando a pé. Alguns minutos depois, é possível ver a fumaça subindo por trás do muro do pátio”, explica o delegado.

Com os suspeitos, a polícia encontrou as roupas que eles usavam no momento do crime. Ao serem abordados, nenhum dos dois ofereceu resistência. Já em depoimento, eles afirmaram que usaram apenas um pedaço de papel e um isqueiro para provocar o incêndio.”Nós acreditamos que não foi só isso, porque as labaredas foram muito altas. O local já passou por perícia da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros, e os laudos vão indicar se houve uso de algum produto para acelerar o incêndio. O caso seguirá sob investigação, para identificar os mandantes do crime”, falou o delegado.

Com informações: Portal Norte Notícias

Categorias
NotíciasPolicial
FACEBOOK