Policial

Tragédia: Agente da Guarda Municipal mata a esposa grávida enquanto limpava sua arma

Uma mulher morreu após ser atingida por um tiro disparado da arma do próprio marido no fim da tarde desta quinta-feira (2), no apartamento do casal na Praia de Itaparica, em Vila Velha, no Espírito. A mulher identificada por Carolina Ferraz Scalfoni estava grávida de 4 meses. O marido Luiz Roberto Ramalheite é guarda municipal de Vitória, e alega que o disparo foi acidental enquanto ele limpava a arma.

Peritos da Polícia Civil foram ao prédio onde aconteceu o fato e saíram do local por volta das 22h, levando objetos, incluindo uma arma e uma cápsula deflagrada. Os investigadores informaram que a mulher foi alvejada na barriga e o marido também foi atingido de raspão na mão esquerda com o único tiro.

A mulher deu entrada no hospital Antônio de Bezerra Feria em estado grave. Precisou ser reanimada depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória e foi levada para o centro cirúrgico, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O guarda municipal foi conduzido para a Divisão de Homicídios de Vitória onde prestou depoimento e foi autuado por homicídio culposo, quando não intenção de matar. A Polícia Civil informou que ele pagou fiança e foi liberado. No depoimento, o homem disse que estava limpando a arma, uma pistola 9 milímetros, de uso pessoal, quando disparou acidentalmente. Nas redes sociais, Carolina e o marido compartilhavam vários momentos alegres. O bebê seria o primeiro filho do casal, que estava junto há cerca de dez anos.



Categorias
Policial
------- PUBLICIDADE -------