Tragédia em Brumadinho: Números sobem para 99 pessoas mortas e 256 desaparecidas

As equipes de resgate do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil de Minas Gerais confirmaram nesta quarta-feira (30), a morte de 99 pessoas após o rompimento de uma barragem de minérios da Vale em Brumadinho, dos mortos apenas 57 identificadas. Ainda há 259 desaparecidos e outras 176 pessoas fora de suas casas. Também nesta quarta o Palácio do Planalto foi informado que os militares das Forças de Defesa de Israel (FDI), que chegaram ao Brasil no domingo para ajudar nos trabalhos  devem retornar a seu país nesta quinta-feira(31) até às 15 horas.

A chuva forte, que chegou a destelhar 60 casas na cidade, causou a suspensão das buscas por uma hora à tarde. Mas não houve alteração no nível de água da barragem. Mais cedo, o comandante de salvamento especializado, capitão Leonard Farah disse que se trabalha “com a chance diminuindo para praticamente zero” de encontrar sobreviventes.

Em relação ao retorno das tropas israelenses, o governo brasileiro não sabia explicar exatamente as razões à noite. A divisão de protagonismo de trabalho no socorro às vítimas da tragédia de Brumadinho tem causado vários “curtos-circuitos” entre o governo de Minas e as Forças Armadas. Essas colocaram um contingente de mil homens, desde sexta-feira, para auxiliar no resgate de sobreviventes. Só que não houve solicitação de uso do grupo. O governo de Minas informou que não havia necessidade daquele tipo de apoio e, se precisasse, solicitaria. A avaliação de militares é de que o salvamento de Brumadinho “está muito politizado”.

A equipe de cerca de 130 soldados e oficiais israelenses desembarcou domingo à noite. Eles começaram a trabalhar na segunda-feira e logo foram informados de declarações do comandante das operações de resgate, tenente-coronel Eduardo Ângelo, de que os equipamentos trazidos de Israel para Brumadinho (MG) não eram efetivos para esse tipo de desastre.



As buscas por desaparecidos continuam sendo realizadas por homens, mulheres e cães farejadores do Corpo de Bombeiros que trabalha no local, uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo (CBMES) auxilia nas buscas e nesta quarta-feira, durante as buscas a cadela Beck, do Corpo de Bombeiros do ES indicou um ponto onde poderia ter vítimas. Após escavação no local, foram localizados dois corpos.

Facebook Pagelike Widget
------- PUBLICIDADE -------





NOTÍCIAS RELACIONADAS