Covid-19

Três hospitais do ES já estão com 100% dos leitos ocupados para pacientes com covid-19

Com a alta dos casos de covid-19, causada pela variante Ômicron, três hospitais da rede pública do Espírito Santo já estão com lotação máxima nos leitos de enfermaria e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para a doença. Segundo o Painel de Ocupação de Leitos Hospitalares do Espírito Santo, a Santa Casa de Misericórdia de Guaçuí, o Hospital Roberto Arnizaut Silvares, em São Mateus, e o Hospital e Maternidade São José, em Colatina, já estão com 100% dos leitos ocupados.

Na manhã desta quinta-feira (20), o Painel de Ocupação apontava que dos atuais 384 leitos UTI exclusivos para o tratamento da covid-19, 77,86% estão ocupados, ou seja, 299. No momento mais crítico da pandemia, a quantidade de leitos disponibilizados chegou a 1.098, número máximo para ampliação. Já os leitos de enfermaria para o tratamento da doença no Estado têm, atualmente, 75,31% de ocupação de um total de 239 disponíveis. Isso significa que 180 estão ocupados. Segundo o painel, se necessário, o número de enfermarias pode ser estendido até 1.099 leitos.

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) disse que, agora, há um plano de contingência em andamento que prevê o aumento de até 300 leitos de enfermaria adulto e infantil, já mapeados para garantir o acesso da população à internação hospitalar. Segundo a secretaria, este quantitativo pode ser alcançado até o início de fevereiro.

Durante coletiva de imprensa na última segunda-feira (18), o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, explicou que o Governo está buscando preservar as condições assistenciais alcançadas no último ano e que avalia, caso seja necessária uma mobilização rápida, somente uma suspensão parcial das cirurgias eletivas.



“Nós avaliamos a suspensão parcial de algumas cirurgias eletivas, em algumas unidades de saúde, caso necessário uma mobilização rápida e abrupta de leitos para garantir acesso dos pacientes atingidos pela covid-19 ou ‘influenza’, no entanto, não haverá no Espírito Santo a suspensão geral das cirurgias eletivas. Estamos tratando de preservar as condições assistenciais que o Estado conseguiu alcançar no final do último ano”, disse.

Segundo a Sesa, há um plano de contingência em andamento que prevê aumento de até 300 leitos de enfermaria adulto e infantil, já mapeados, para garantir o acesso da população à internação hospitalar — este quantitativo pode ser alcançado até o início de fevereiro.

Outros Estados com níveis críticos

Além do Espírito Santo, Ceará, Goiás e Pernambuco apresentam um patamar bem próximo de 80%. O Distrito Federal também apresentou índices críticos. A taxa de ocupação dos leitos públicos de UTI para tratar os pacientes mais graves acometidos pela covid-19 chegou a 91,11% na manhã desta quarta-feira (19).

O índice não atingia esse nível desde junho do ano passado, segundo o monitoramento da Fundação Oswaldo Cruz. Diante do aumento da demanda por vagas, o governo anunciou um plano de mobilização de leitos estruturados em sete fases. Na semana passada, dez leitos extras foram abertos, e a previsão era de outros dez começarem a funcionar nesta quarta.

O estado de Goiás registou na terça-feira (18) uma taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 de 82,58% e na capital, 83,51%. Já a taxa de enfermaria para covid está em 50,36% no estado e em 86% em Goiânia. Outro estado com a ocupação de leitos em níveis preocupantes é o Ceará. Conforme a Secretaria da Saúde, a taxa de ocupação na manhã desta quarta-feira (19) era de 83,33%.

Segundo o painel de informativo da Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco, a taxa de ocupação de leitos de UTI por síndrome respiratória aguda grave, infecção causada pelo coronavírus, ficou em 86% na segunda-feira (17). O estado pernambucano tem 952 leitos de UTI Covid, mas na segunda-feira (17), cinco pessoas (três adultas e duas crianças) esperavam na fila de espera por uma vaga. (fonte: Folha Vitória)

Categorias
Covid-19EstadoNotícias
Facebook Pagelike Widget
------- PUBLICIDADE -------