Economia

Fechamento das fábricas de roupa em São Gabriel da Palha gera desemprego e prejuízo para a economia do município



PUBLICIDADE



A paralisação das fábricas de roupa em São Gabriel da Palha devido ao decreto do Governo do Estado como medida preventiva para evitar aglomeração de pessoas e ao mesmo tempo o contágio do coronavírus (covid-19), já  mostra reflexo na economia do município. São Gabriel da Palha é  considerado o terceiro maior pólo de confecção do Espírito Santo, um levantamento feito pelo Portal Momento aponta que as 80 fábricas que existem no município empregam cerca de 3.200 pessoas.  A confecção e o café  são a base da economia e movimentam a arrecadação.

Com o decreto do Governo do Estado estabelecendo o fechamento do comércio para evitar a aglomeração de pessoas sujeitas a contrair o coronavírus, manifestações foram feitas nas redes sociais pedindo o fechamento das fábricas. “Não entendo porquê o comércio para, as fábricas não, é nos salões das fábricas que está o maior número de pessoas algomeradas, será  que eles são imunes ao coronavírus?”, questionou um internauta nas redes sociais. As manifestações ganharam força e pressionaram os empresários do setor que começaram a paralisar as atividades.

Com o fechamento, as fábricas começaram  a cair a produção e sem ter uma segurança por parte do Governo, uma das medidas para cortar despesas foi a demissão  de alguns funcionários, a estimativa é  que no total 500 funcionários fiquem desempregados no município. Uma das fábricas de menor porte com 45 funcionários  por exemplo, demitiu 100%.



O vice-presidente do Sinvesco, Gilberto Holz disse que algumas fábricas já  paralisaram os serviços atendendo as recomendações da vigilância sanitária e que o desemprego é  inevitável,  “Nós do Sinvesco estamos reunindo com a Findes, Sindvest para chegarmos no que é melhor para o funcionário e também para o patrão, eu oriento aos empresários que adotem a demissão somente em último caso, estamos em conversa com a bancada federal e vamos aguardar o posicionamento do ministro da economia Paulo Guedes”, disse Holz.

O secretário de finanças de São Gabriel da Palha, Anderson Sodré disse que um dos grandes impacto dentre outros causado pela paralisação das fábricas é o desemprego, segundo ele caso haja um grande número de desempregados, as pessoas deixarão de efetuar suas comprar no comércio e isso afetará  diretamente a arrecadação municipal, provocando também um grande problema social, nesse caso a intervenção do Governo Federal seria inevitável.


Categorias
EconomiaNotíciasSão Gabriel da PalhaUrgente
PUBLICIDADE
------- PUBLICIDADE -------

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Close Bitnami banner
Bitnami