Geral

Márcio Cândido fala sobre as perspectivas para o mercado de café conilon na1ª Feira do Agronegócio da Cooabriel

Em um período em que o café conilon vem apresentando queda de preços, chegando a custar R$ 256 reais na cotação do 1° dia do mês de agosto,  os produtores tiveram a oportunidade de participarem da 1ª Feira de Agronegócios da Cooabriel, a maior cooperativa de café conilon do Brasil, a feira teve início nessa quinta-feira (8) e trouxe exposição de produtos, insumos, stand com cafés, culinária, ofertas de crédito  através  das agências  bancárias e possibilidades  de renegociação  de débitos, além de  conhecimento com vários palestrantes.

Uma das palestras que chamou a atenção dos produtores de café  foi ministrada por Márcio Cândido Ferreira, ele que é  diretor de café  verde do Grupo Tristão  a palestra teve o tema “As perspectivas para o mercado de café conilon” trouxe um panorama do setor. Márcio Cândido falou sobre a importância dos produtores estarem sempre em busca de conhecimento para entender a dinâmica do mercado. “Não basta acompanhar o noticiário. É preciso estar atento à movimentação das Bolsas de Nova Iorque e Londres. Quem não tem informação pode ser manipulado e induzido a vender o café no momento errado”, afirmou.

Márcio Cândido falou ainda sobre o crescimento do mercado mundial, especialmente o chinês, que tem alto consumo de café solúvel, que tem maior valor agregado. “Isso aumenta muito as possibilidades de consumo de conilon porque cerca de 90% do solúvel contém o robusta”, explicou.

O palestrante ressaltou a importância da parceria entre o produtor, a indústria e comerciantes pela sustentabilidade do café capixaba. Ele ainda tranquilizou os produtores com uma perspectiva de melhoria no preço. “Essa fase é passageira. Estimo que em um ano, no máximo, os produtores já possam comercializar o grão com um valor mais alto. Por isso, oriento a continuarem trabalhando com seriedade e que busquem informação”.

Categorias
GeralNotíciasRegional
FACEBOOK