Estado

Retomada do Programa Estado Presente em Defesa da Vida no ES começa a dar resultados

O controle da criminalidade e prevenção à violência, a partir da promoção da cidadania em regiões de maior vulnerabilidade social.

Essas são as premissas do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, retomado pelo Governo do Espírito Santo este ano. O programa atua em dois eixos: o policial, com foco em ações de enfrentamento qualificado ao crime; e o social, com ações transversais e integradas envolvendo várias Secretarias em 43 territórios, sendo 22 na Região Metropolitana e 21 no interior do Estado, totalizando 140 bairros.

Em pouco mais de cinco meses, o Programa Estado Presente já apresenta bons resultados à sociedade. O índice de homicídios no primeiro semestre foi o menor na série histórica, que engloba o período entre 1996 e 2019. Somente neste ano, foram poupadas 111 vidas em relação ao número de ocorrências registradas em 2018. O último mês de junho teve o menor número absoluto de vítimas contando qualquer mês nos últimos 23 anos.

O desempenho reflete a atuação do Governo do Estado com foco na prisão qualificada de homicidas e na apreensão de armas de fogo. Todos os dias, em média, cinco assassinos e nove armas são retirados de circulação no Espírito Santo. Além disso, o Governo também investe em equipamentos e na melhoria das condições de trabalho dos policiais. Novas viaturas e armas de fogo importadas foram entregues. Ações de inteligência e de uso da tecnologia também fazem parte do Programa, como a criação da Delegacia de Investigação de Comércio Ilícito de Armas, Munições e Explosivos (Desarme).

O Programa Estado Presente foi criado e implantado pela primeira vez no Espírito Santo no período 2011/2014, com registro de resultados positivos muito expressivos. A taxa de homicídios por 100 mil habitantes, que em 2010 era de 52,5, caiu para 39,4 em 2014, o que fez com que o Espírito Santo deixasse de ocupar a segunda posição entre os Estados mais violentos do Brasil, caindo para a oitava colocação. Apesar disso, o programa foi descontinuado no início de 2015. Agora, o Estado Presente coloca o Espírito Santo novamente no caminho da redução dos índices de violência.

Fonte: Folha Vitoria

Categorias
EstadoNotíciasPolítica
FACEBOOK