Em destaque

Delegado Rafael Caliman volta a atuar na delegacia de São Gabriel da Palha

O Portal Momento conversou essa semana com o delegado de polícia Rafael Caliman, ele que no dia 11 de março retornou à delegacia de São Gabriel da Palha e desde então, vem desempenhando um trabalho exemplar em conjunto com sua equipe. Em uma rápida entrevista, Rafael Caliman  falou sobre os desafios, expectativas e sua trajetória na polícia.

Rafael Caliman é natural de Venda Nova do Imigrante, formou-se em direito Faculdade de Castelo, tem 29 anos de idade, e é delegado da Polícia Civil do Espírito Santo há 4 anos e meio. Nesse período trabalhou em vários municípios do Estado, dentre eles Venda Nova do Imigrante, Conceição do Castelo, Brejetuba, Água Doce do Norte, Barra de São Francisco, Ecoporanga e São Gabriel da Palha.

Delegado, em 2017 o senhor teve uma passagem por São Gabriel da Palha. Depois disso retornou a sua cidade natal (Venda Nova do Imigrante) como delegado plantonista. Acho que muitas pessoas devem perguntá-lo por que voltou para São Gabriel. Não se adaptou à nova rotina? Enfrentou muitos problemas no plantão?

Realmente essa é uma pergunta frequente. As pessoas acharam meio estranha minha escolha, afinal estava dentro de casa, trabalhando em um plantão em que os problemas são infinitamente menores. Fato é que desejei voltar pelo prazer de trabalhar com uma equipe competente, honesta e que pretende ver sua cidade melhor. Mesmo com a quantidade imensa de trabalho que encontrei aqui na primeira passagem, sentia-me realizado ao saber que nossos esforços estavam fazendo diferença para alguém.  No plantão não tinha essa mesma satisfação, pois basicamente aguardava ocorrências da PM. A atividade investigativa era muito reduzida.

O que podemos esperar nessa nova passagem?
Podem esperar o máximo de empenho dentro das possibilidades que temos. Não costumo prometer muitas coisas, principalmente porque é humanamente impossível resolver todos os problemas que nos é apresentado.

Pretendo dar seguimento ao trabalho de meu antecessor, o delegado Bruno Alves Rodrigues, no sentido de implantar um método de trabalho que reduza o tempo existente entre o cometimento do crime e sua elucidação. Isso, evidentemente, aumentará o número de prisões e a sensação de segurança da população.

Como é responder por uma delegacia que abrange duas cidades, cuja soma de habitantes alcança praticamente 46 mil?
Diferente das cidades nas quais trabalhei, a demanda aqui é imensa. São Gabriel da Palha e Vila Valério – município pelo qual também respondo – possuem problemas de cidade grande, coisa que me impressiona até hoje. São nesses momentos que me sinto feliz por ter uma equipe excepcional.

Aproveito o momento para agradecer a parceria com as prefeituras de São Gabriel e Vila Valério. Sem esse apoio o serviço prestado seria muito aquém do esperado.

Rafael, como é sua relação com Judiciário, Ministério Público e Polícia Militar?

“Minha relação com o MP, Judiciário e Polícia Militar é a melhor possível. Acredito que todos lutamos por um mesmo objetivo, qual seja, uma cidade mais segura e melhor. Ressalto que essa missão não é só dessas instituições, ela passa pelo trabalho das prefeituras, Conselhos Tutelares, Conselho Municipal de Segurança e, principalmente, pela própria população.

Em relação à população, ressalto que ela é um verdadeiro termômetro da criminalidade. Uma comunidade ativa, que auxilia a polícia com informações, tende a apresentar índices menores de criminalidade. Por isso sempre bato na mesma tecla: segurança é uma responsabilidade de todos.

Para finalizar, o senhor deseja mandar algum recado para população?
Quero dizer que é um prazer voltar a São Gabriel da Palha e Vila Valério: são Cidades pelas quais criei uma relação de afeto imensa. Destaco que as portas da delegacia de São Gabriel da Palha estão abertas para todos. Se tiverem um problema, ou a solução de alguns dos que temos (risos), procurem-nos.

Categorias
Em destaque
FACEBOOK