Em destaque

Vereador preso por dirigir embriagado “se defende” em vídeo nas redes sociais

O vereador Ricélio Linhares, (SD), de Vila Valério se defendeu por meio de um vídeo postado em seu Facebook após a veiculação de uma matéria na qual  foi preso em flagrante na madrugada do último sábado (30), no município de Governador Lindemberg, o vereador foi flagrado por policiais ingerindo bebida alcoólica e desacatou as ordens de policiais para desligar o som de seu veículo.

Em seu vídeo postado no Facebook, Ricélio Linhares assumiu que tinha bebido e disse que estava participando da festa do camarão no município e foi abordado durante uma blitz quando voltava para a casa de um amigo e que o bafômetro não estava funcionando, e então foi conduzido para Colatina onde soprou novamente, o vereador desmentiu a versão da Polícia Militar, e disse que foi parado em uma blitz da Lei Seca.

A PM disse que foi acionada para atender uma ocorrência envolvendo o vereador que foi preso em flagrante por dirigir embriagado, o vereador voltou a negar e disse que foi abordado pois estava sem cinto e com o celular na mão. A Polícia Militar informou ainda que o vereador insistia em manter o som de seu veículo ligado após o término da festa, e que inicialmente se negou a desligar o som, em seguida assumiu a direção do veículo colocando em risco a vida de pessoas que estavam na rua; o vereador se deparou com uma viatura da PM e foi lhe dado ordem de parada, os policiais solicitaram os documentos do veículo e carteira de habilitação, ele apresentou apenas a carteira de habilitação e foi convidado a fazer o teste do bafômetro porém não conseguia soprar, os policiais então conduziram o vereador na viatura até a delegacia de plantão em Colatina, onde novamente tentou fazer o teste que apresentou 0,69 ml/s, resultado que caracterizou a embriagues.

O vereador foi autuado por embriagues ao volante e teve sua carteira de habilitação apreendida e por isso ficará impossibilitado de dirigir até que seja feito o curso se reciclagem e uma nova autorização do Detran. De acordo com a Polícia Civil, o vereador prestou depoimento e foi liberado após o pagamento de fiança de R$ 1.000,00 e vai responder ao inquérito em liberdade.



Categorias
Em destaque
Facebook Pagelike Widget
------- PUBLICIDADE -------